A Divisão de Planejamento Hídrico da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), concluiu ontem, dia 21, a 6° certificação do programa Qualiágua, relativos à aferição dos parâmetros da qualidade da água e vazão dos principais rios do Estado de Roraima. O Qualiágua é um contrato estabelecido entre a Femarh e a ANA, Agência nacional de águas que tem o objetivo de monitorar a qualidade das águas superficiais de Roraima e segue o plano de metas que gratifica a Fundação por cada ponto monitorado com a medição da vazão e da medição dos parâmetros físicos químicos de qualidade da água.

Para coletar os dados de qualidade da água os técnicos da Femarh utilizam a sonda multiparamétrica EXO-1 para aferir a turbidez, PH, condutividade elétrica, oxigênio dissolvido e saturado e as temperaturas da água e do ambiente.

Na mesma ação são feitas as coletas de amostras de água em cada ponto a fim definir em laboratório os parâmetros da quantidade de coliformes fecais, nitrogênio, nitratos e sólidos totais em suspensão.

Segundo o chefe da Divisão de Planejamento Hídrico da Femarh, Rogeno Gonçalves, a Agência Nacional de Águas lançou em 2013 a Rede Nacional de Monitoramento de Qualidade da Água, RQNA, que conta com a estratégia de cooperação entre os operadores da rede de monitoramento em nível nacional, sendo que os estados são os principais responsáveis pelo estabelecimento e operação das redes de qualidade da água, e, ao final os dados são repassados a Agencia Nacional de Águas para serem interpretados com custos de implementação e operação reduzidos.

Em Roraima a qualidade da água é aferida nos rios Surumu, município de Uiramutã, na terra Indígena Raposa Serra do Sol, Rio Amajari, município do mesmo nome, Uraricoera, município de Boa Vista, Rio Mucajaí, Rio Branco, em pontos em Boa Vista e Caracaraí, rio Barauana, Rio Anauá e Jauaperi, município de Rorainópolis.

As aferições da qualidade da água são realizadas em intervalos de no máximo 100 dias e os resultados criam a série histórica da qualidade da água que ficam disponíveis para consulta no site da Femarh e da Agência nacional de Águas.