A equipe da Femarh (Fundação Estadual do meio Ambiente e Recursos Hídricos) da Divisão do Uso do Solo para a Agricultura Familiar está em campo desde a semana passada nos municípios de São Luiz, São João da Baliza, Caroebe, Rorainópolis, Cantá, Caracaraí e Bonfim, em 21 pequenas propriedades que pleiteiam a LAS, Licença Ambiental Simplificada, pré-requisito ao acesso das linhas de crédito do Pronaf, que financia agricultores e produtores rurais familiares voltados para a agroindústria, Pronaf Mulher, agroecologia, eco para investimento em tecnologia e de energias renováveis, armazenamento hídrico e aproveitamento hidroenergético, silvicultura e adoção de práticas conservacionistas e de correção da acidez e fertilidade do solo a fim de melhorar a capacidade produtiva.

Outra linha de crédito é o “Mais Alimentos” do MDA Ministério do Desenvolvimento Agrário do Governo Federal.

Para a obtenção da Licença Ambiental Simplificada o produtor deve apresentas Identidade e CPF o título definitivo ou autorização, certidão ou declaração de posse emitido pelo órgão fundiário Estadual ou Federal o mapa e o croqui da propriedade, a coordenada geográfica inicial a certidão de uso e ocupação do solo e o CAR, cadastro Ambiental Rural. No decorrer desta semana as equipe da Dusaf farão as vistorias nas propriedades do município de Bonfim e Cantá.

Após a vistoria a licença Ambiental Simplifica é gerada na plataforma do Licencia Já, no site da Femarh e o produtor pode ele mesmo imprimir, ou buscar a secretaria de Meio Ambiente do seu município para imprimir a LAIS.  

 

 

 

 

 

O projeto é desenvolvido desde 2011 e está na nona edição

A manhã deste sábado, 23, foi de muito trabalho para a equipe da Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e voluntários que somaram forças em mais uma edição do projeto “Amigos do Rio”. A ação fechou uma semana de programações em prol do Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março.
Desenvolvido pela Femarh desde o ano de 2011, essa edição do projeto contou com o apoio dos colaboradores da Fundação, voluntários e esportistas praticantes de stand up paddle e caiaque, que percorreram as margens do rio Cauamé em um percurso de cerca de três quilômetros.
“Saímos da ponte da praia do Cauamé e fizemos o percurso até a praia do Curupira onde recepcionamos os colaboradores com um grande lanche de confraternização em agradecimento pelo trabalho realizado”, disse a chefe da Divisão de Educação Ambiental da Femarh, Carolina Rodrigues.
Este ano o projeto teve um diferencial, contou com a participação de oito municípios, entre os quais, Rorainópolis, Iracema, Bonfim, Amajari, Cantá, Caroebe, Normandia e São Luiz do Anauá, que de forma simultânea realizaram as ações nas localidades e com a ajuda de voluntários recolheram o lixo às margens dos rios e igarapés.
Para a voluntária Rose Guimarães, que participa da ação desde o início do projeto, encontrar materiais biodegradáveis em meio à coleta dos resíduos sólidos é um avanço.
“Você recolher um prato descartável em meio ao lixo e ele praticamente se desfazer mostra que as tecnologias estão avançando na produção de materiais menos ofensivos ao nosso meio ambiente, o que não retira a necessidade da consciência ambiental de não deixar e nem jogar lixo nas praias”, disse.
Para a pesquisadora e educadora ambiental Marilda Bezerra, as pessoas têm estado mais conscientes. “Com o passar dos anos, percebemos que tem melhorado consideravelmente; as pessoas estão mais conscientizadas em relação à questão do meio ambiente e o lixo, a conservação e a importância da preservação”, destacou.

AMIGOS DO RIO – O projeto desenvolvido pela Femarh desde o ano de 2011 está na sua 9ª edição. Já foi realizado também no município de Amajari, especificamente na Serra do Tepequém, e no município de Normandia. Neste ano de 2019, foi ampliado e contou com o apoio e participação de oito municípios do Estado, Rorainópolis, Iracema, Bonfim, Amajari, Cantá, Caroebe, Normandia e São Luiz do Anauá.

DIA MUNDIAL DA ÁGUA - O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. Este dia, a cada ano, é destinado à discussão sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural. No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água”, que apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.

A reunião com a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental de Roraima - CIEA ocorrida hoje na Femarh, na qual todos os municípios de Roraima fazem parte, teve abertura com o Analista Geógrafo, Richard Marcelo fazendo uma breve explanação histórica da Rede sobre Audiência Pública, a formação do grupo de trabalho, as conferências, dificuldades encontradas, seus avanços e desafios no decorrer dos trabalhos. Foi feita inicialmente uma revisão sobre os acontecimentos desde o início da comissão que faz parte da REAR, Rede de Educação Ambiental de Roraima. 
O intuito da reunião era revisar o Regimento da Comissão - CIEA/RR; revisar e aprovar a Política Estadual de Meio Ambiente revisada pelos conselhos ( CEE, CEMACT E CERH ); Revisar o programa e suas ações práticas; Escolher seus representantes e verificar os que estão atuando e suas dificuldades.
Também foi pauta da reunião com a participação do diretor de Recursos Hídricos, José Castro Neto e do Presidente da Femarh, Airton Antônio Soligo, a ideia de estender a programação da Semana da Água de Roraima, em comemoração ao Dia Mundial da Água, 22 de março de 2019, com o tema: Água é vida, aos municípios e fazer uma ação conjunta e discutir a possibilidade de parceria para envolver as associações de pescadores, alunos e comunidade em geral e incentivar um trabalho com ações contínuas destes municípios com um trabalho de educação ambiental nos rios e Igarapés de suas cidades.

 

A Femarh (Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos), vem por meio deste informar a suspensão de todas as Autorização de Queima Controlada emitidas nos municípios do estado de Roraima, em virtude das condições climáticas apresentadas, bem como o material combustível (com baixa umidade relativa da vegetação), podendo causar proliferação do fogo em áreas de lavrado e floresta ombrófila densa.
Com um período de estiagem previsto até o mês de abril, solicitamos que estendam este comunicado aos municípios, vilas, associações de produtores, quanto à proibição temporária de qualquer tipo de queima em área rural e urbana, mesmo para aqueles que já tenham em mãos Autorizações de Queima Controlada anteriormente emitidas.

Boa Vista, 07 de março de 2019.

EUGÊNIO THOMÉ

Diretor de Monitoramento e Controle Ambiental – DMCA/FEMARH